top of page
  • Foto do escritorSaquarema Online

Varíola dos macacos: 8 medidas que diminuem risco de infecção e transmissão

Existem medidas que diminuem o risco de infecção ou ao menos evitam a transmissão do vírus para outras pessoas.


Os casos do vírus monkeypox, causador da varíola dos macacos, vêm subindo no Brasil. De acordo com o balanço mais recente do Ministério da Saúde, o país está atualmente com 1.369 diagnósticos da doença. O primeiro deles foi registrado no começo de junho.


Não há previsão de vacinação em massa contra a doença em nenhum país no mundo. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), é improvável que a medida seja necessária para combater o surto.


No âmbito individual, também é possível se proteger e reduzir os danos de contrair o monkeypox. Existem pelo menos oito medidas que diminuem o risco de infecção ou ao menos evitam a transmissão do vírus para outras pessoas.


1. Ficar atento aos sintomas e buscar atendimento médico.


2. Evitar o contato próximo com pessoas infectadas ou com suspeita de infecção: nada de toque, beijo ou sexo.


3. Evitar compartilhamento de objetos, incluindo roupas de cama e toalhas.


4. Limitar o número de parceiros sexuais. Ter parceiros sexuais múltiplos ou anônimos pode aumentar o risco de exposição à varíola dos macacos. Limitar o número de parceiros sexuais pode reduzir a possibilidade de exposição.


5. Não estigmatizar a doença: qualquer pessoa pode contrair o vírus.


6. Usar máscaras.


7. Cobrir braços e pernas em aglomerações. Antes de ir a um evento, é recomendável analisar o quanto a ocasião irá envolver o contato pele a pele com as pessoas.


8. Higienizar as mãos.



Comentários


Posts Em Destaque
Posts Recentes
bottom of page